segunda-feira, 21 de abril de 2014

Next level – Adolescência





Tem um ditado que diz que filho é que nem vídeo game, fica mais difícil a cada fase. E quando eles entram na adolescência então...
Eu estava conversando outro dia com uma amiga que está prestes a se casar e será madrasta de uma adolescente, coincidentemente 2 dias depois recebi um comentário muito querido aqui no blog falando sobre como se relacionar com enteados adolescentes.
Minha enteada tem 08 anos e nunca foi madrasta de um adolescente,mas, fato é 
que não é fácil.
Eu acredito que no meu caso o amor que eu e minha enteada construímos agora na infância será fundamental para sermos amigas e nos respeitarmos (com muito amor) quando chegar nessa fase.
Fato é que quem convive com adolescentes tem que ter uma dose tripla de PACIENCIA.
Nessa fase eu acho que a madrasta pode ficar por perto, ser amiga, ter diálogo transparente,mas,o pai e a mãe serão responsáveis por interferir  diretamente quando o enteado estiver em situações mais delicadas como envolvimento com drogas, álcool, rebeldia, namoros, homossexualidade ... Se por acaso numa situação qualquer como madrastas soubermos de algo mais grave, por mais que amemos muito nosso enteado e venha uma vontade de ajudar, acho complicado tentar resolver porque pode gerar um conflito desnecessário e desgastante, nesse caso acho prudente passar a condução do assunto diretamente para 
o pai e a mãe.
Na fase da adolescência de nossos enteados nossa interferência fica mais superficial, porque eles estão se auto afirmando e quanto menos cacique apitando na vida deles, menos conflito.
É muitas vezes difícil dialogar, mas, acho bacana quando possível falarmos para eles o que sentimos, sem DR, apenas um toque de amor, mostrar que sua rebeldia não afeta seu amor e seu respeito por ele.
Não leve para o lado pessoal e nem se sinta ofendida se o seu enteado elogiar a mãe ou compará-la com você, esse é um claro sinal de como ele ainda está se adaptando a essa nova realidade que é quase sempre difícil numa fase inicial. Esse tipo de comportamento é mais comum entre enteados adolescentes, que são na sua maioria são mais desconfiados e difíceis.
No caso de adolescentes e madrastas que tem pouca diferença de idade fica mais difícil para eles entenderem que mesmo tendo idades parecidas essa mulher foi escolhida pelo seu pai para ser companheira dele, assim como ele respeita seu pai  deve respeitá-la também. Nessa caso acho que devemos ter uma postura firme, mas, aberta ao dialogo e mostrar que você não entrou na vida do pai para competir (e não competir mesmo), deixar claro que os lugares de vocês são diferentes na vida do pai. Acho que nesse caso, os enteados sentirem ciúmes e pensar que a madrasta vai roubar o lugar deles de filhos é um sentimento bem compreensível.
Fato é que e todos os casos em que nos envolvemos com adolescentes o grande segredo é: muita PACIÊNCIA e pouca pressa.
Curiosidade - Pesquisando sobre esse tema achei uma resposta (top 5) de uma adolescente num fórum onde a pessoa perguntava o que ela precisa para se dar bem com o enteado a adolescente . Ache bem legal a resposta dela e estou copiando aqui (tomei a liberdade de corrigir o português na transcrição):

Eu sou uma enteada adolescente e o que nós mais odiamos é :

1) Quando nossos pais dão mais atenção pra vocês (padrasto,madrasta) do que pra nós.

2) NUNCA mais NUNCA se meta em uma discussão dele com o pai .

3) Não invente de dar bronca ou castigo.

4) Quando ele tiver conversando com seu pai, evite chegar perto e nem fale alguma coisa para o pai dele sair de perto e ir resolver,só se for urgente (esse momento pode ser importante pra ele).

5) Se você quiser ter um filho converse com ele pra saber a opinião dele. (alias não só sobre filhos pergunte a opinião dele sobre os assuntos da casa em geral) ele pode achar q você teve esse filho e agora ele terá de dividir a atenção do pai com a criança

Se você fizer tudo isso pode ser que você ganhe a confiança dele.

 
Eles são duros na queda,mas,não são impossíveis.

Por hoje é só.

Curta o Blog nas redes sociais:

Instagram - @boadrastacom
Twitter - @blogboadrasta


Postar um comentário