segunda-feira, 30 de junho de 2014

Avós x Madrastas



Hoje eu vou falar da relação entre nós madrastas e as avós dos seus enteados.
A maioria das avós tem um apego muito grande com seus netos e ter que conviver com uma mulher que elas não conhecem se relacionando com seus netos é no mínimo uma situação desconfortável (pelo menos num primeiro momento). Principalmente se a separação aconteceu com as crianças ainda muito pequenas.
No começo do meu namoro a Isa era muito novinha, ela tinha um pouco mais de um ano. Eu nunca conversei sobre isso com a minha sogra, mas eu acredito que tenha sido muito difícil para ela pensar que sua neta estava convivendo com a namorada (até então desconhecida para ela) do seu filho.
Quando eu falo da avó paterna do seu enteado, eu falo da sua sogra. Não posso deixar de lembrar que essa relação para nós madrastas é um pouco mais delicada, pois antes de tudo ela é a mãe do seu marido. Acaba sendo uma relação  diferente da relação com a mãe da ex-mulher dele (a outra avó).
Acho muito importante respeitar o tempo da sua sogra em te aceitar, em te conhecer, em aceitar a forma como você vai conduzir seu relacionamento com as crianças e entender que algumas vezes ela vai tentar interferir na relação de vocês ou em algum assunto porque é uma maneira de proteger as crianças. Mas nunca podemos perder de vista que ela além de avó das crianças é a mãe do seu marido! Se sua sogra ficar te comparando com a “ex” ou ficar lembrando o quão maravilhosa ela era, respire fundo e entenda que ela ainda não conseguiu lidar com a separação do filho, não leve para o lado pessoal. Quanto menos atrito melhor para todos (sempre). Não guarde mágoa e respeite o tempo dela em digerir o assunto.
A minha relação com a avó materna (e o avô também) da minha enteada é cordial e respeitosa. Estou casada há um pouco mais de 5 anos e ela veio aqui apenas uma vez, no começo do ano passado na festa de aniversário da Isa. Minha enteada comenta comigo que ela pergunta se eu cuido dela direito, se eu nunca judiei, se eu dou comida direitinho... Acho boa e super legítima essa preocupação, afinal de contas ao contrário da minha sogra, ela me conhece pouco e não tem como saber exatamente como sou com a neta dela.
Eu procuro, com as duas avós da minha enteada, ter uma relação de atenção, cordialidade, respeito e entender que pode ser que para elas em alguns momentos seja difícil ter que dividir a neta com mais uma pessoa.
Acredito que no começo pode ser mais difícil, mas com o passar do tempo e construindo relações verdadeiras de amor e respeito, a relação entre madrastas e avós tende a se assentar e passar a ser tranqüila e harmoniosa.
 Beijo e até semana que vem
 
OBS: Me mandem sugestões de pauta, sobre qual assunto vocês gostariam de ver por aqui.

Boadrasta nas redes sociais
Instagram - @boadrastacom
Twitter - @blogboadrasta


Postar um comentário