sexta-feira, 17 de abril de 2015

Enteados adolescentes – A missão!


Minha enteada tem 09 anos. De dois anos pra cá ela deu uma espichada rápido demais, aquela garotinha linda e fofa agora é uma pré adolescente.
Toda boadrasta que tem um longo relacionamento com seu companheiro, está passando, já passou ou irá passar por esta desafiadora fase, afinal ela faz parte da vida.
Quando conhecemos nossos enteados pequenos é bem mais fácil de conquistar um espaço e a confiança deles, construir uma relação bacana. Porém, eles vão crescer e sem ser piegas, isso acontece rápido demais. Eu acredito que quanto mais amor e respeito trocarmos com eles enquanto são pequenos melhor será a relação quando chegar na adolescência, mas fato é que mais cedo ou mais tarde essa adorável criancinha vai se tornar um complexo adolescente e é legal você como boadrasta estar preparada para isso!
Conhecer um parceiro que tem filhos adolescentes e “bancar” ser madrasta é mais desafiador ainda, pois em sua grande maioria, enteados que conhecem suas madrastas na adolescências são num  primeiro momento resistentes e muitas vezes agressivos e dissimulados, o que acaba tornando essa escolha mais delicada ainda. Para esses filhos pode ser muito duro ter que lidar com a realidade de que seus pais não vão voltar a ficar juntos e que suas vidas seguiram em frente.
Acredito que cabe aos adultos definir espaços, estabelecer regras, conversar e acordar como será a dinâmica dessa nova família, administrar expectativas e inseguranças. Adolescentes acham que sabem muita coisa, mas são imaturos e inexperientes para determinar espaços e regras. Isso tem que ser função dos pais.
Tem um tipo de situação em especial que eu considero muito complicada que é ter que lidar com enteados agressivos principalmente porque hoje em dia ser adolescente é bem diferente do que era na minha época. Se a situação com seu enteado ficar complicada eu sugiro a todos os envolvidos uma terapia (você, marido, enteado, mãe do enteado, ...), nós não precisamos ter todas as soluções nem ter que lidar com toda a carga emocional desse momento sozinhos. A terapia ajuda a enxergar e analisar as coisas de uma forma mais clara.
Fato é que esta fase requer paciência redobrada e muito mais amor. Entender que seu enteado está passando por uma fase da vida repleta de descobertas, emoções, aventuras, paixões, hormônios, insegurança, vaidade, ... e quanto mais bacana for a família dele melhor e mais saudável vai ser sua passagem por ela.
Beijo e até o próximo post !

Postar um comentário